Câmbio para Importação e Exportação

09/12/2020

Câmbio para importação e exportação: entenda como funcionam as operações de câmbio para comércio exterior, principais documentos, etapas do processo e taxas. 

O Brasil possui 5 milhões de empresas (IBGE), das quais 75 mil (1,5% do total) atuam no comércio exterior (MDIC). Para muitos negócios, comprar e vender serviços internacionalmente se tornou parte importante das suas operações, servindo para diferenciar suas ofertas e expandir seus mercados. No entanto, parte importante do comércio exterior é o câmbio. Você entende como funciona o pagamento nas operações de importação e exportação?

 

Tipos de Pagamentos Internacionais

 

Dividimos as operações de pagamentos internacionais em duas categorias: operações comerciais e operações financeiras.

 

Operações comerciais são pagamentos referentes a produtos importados ou exportados. Se uma empresa brasileira vende açúcar para o exterior, por exemplo, o pagamento que ela receberá pela venda do produto será considerada uma operação comercial.

 

Operações financeiras são pagamentos internacionais referentes à compra ou venda de um serviço ou bem intangível. Aqui se encaixam diversas operações, como: contratação de serviços de consultoria internacional, investimentos estrangeiros, etc.

 

As operações financeiras internacionais são popularmente conhecidas como Remessas, enquanto as operações comerciais são popularmente conhecidas como Câmbio de Comércio Exterior.

 

Documentação Necessária para uma Operação Comercial

 

Comprar um produto no exterior ou vender para outro país são exemplos de importação e exportação. Muitas empresas apostam na exportação para diminuir a dependência do mercado doméstico e expandir os seus negócios, bem como muitas também encontram a importação como forma de aprimorar seus produtos e processos, tornando-os mais competitivos.

 

A operação de câmbio ocorre no final do processo comercial, quando já há um contrato e um acordo fechado com seu fornecedor ou comprador internacional. Você deve compreender que operações e países exigem um leque distinto de documentações e, por isso, é preciso se atentar a alguns detalhes para garantir que os documentos essenciais estarão disponíveis no momento do pagamento.

 

Se você vendeu um produto para uma empresa estrangeira e o cliente está pagando antecipado, você terá que ter em mãos a fatura referente à compra. Se o embarque já tiver sido realizado antes do pagamento, então deverá ser apresentado, além da fatura, o Conhecimento de Embarque e a Declaração de Exportação.

 

Se você está pagando antecipado por um produto comprado do exterior, precisará ter em mãos a fatura referente à compra. Se o produto comprado já tiver sido embarcado pelo fornecedor, além da fatura, você precisará apresentar o Conhecimento de Embarque; e se o produto já tiver sido embarcado e entregue no Brasil no momento do pagamento, você terá que apresentar, além da fatura e do Conhecimento de Embarque, a Declaração de Importação (DI).

 

Nos dois processos, o trâmite comercial e o pagamento via câmbio devem ser coordenados.

 

Processo de Pagamento 

 

Para receber ou realizar um pagamento internacional, será necessário contratar um banco ou uma instituição habilitada a realizar operações de câmbio. A primeira etapa, então, é o cadastro da sua empresa.

 

Para realizar o cadastro, será necessário enviar documentos informativos sobre o negócio como: CNPJ, contrato social, faturamento, entre outros documentos que comprovem a existência e regularidade da empresa. Uma vez que o cadastro é processado e aprovado, ocorre a autorização para iniciar a operação de fato.

 

O próximo passo será enviar a fatura, o Conhecimento de Embarque, a Declaração de Exportação e Importação, e os demais documentos exigidos por cada país. As informações serão avaliadas pelo banco e, quando aprovadas, há o fechamento do câmbio. O pagamento é realizado em até dois dias e o valor da moeda será o mesmo valor acordado no ato do fechamento.

 

Lembre-se: os documentos de cadastro da empresa e os documentos cambiais são fiscalizados pelo Banco Central do Brasil e o cumprimento impecável dessas etapas serve como garantia para as partes envolvidas aqui e no Exterior. Então certifique-se que as documentações estejam em ordem.

 

Taxas da Operação

 

Para realizar o pagamento de qualquer quantia ao exterior, os bancos costumam cobrar três taxas: administrativa, SWIFT e de câmbio.

 

A taxa administrativa nada mais é do que uma quantia cobrada para custear despesas operacionais decorrentes.  No Bexs, essa taxa não é cobrada.

 

A taxa SWIFT é cobrada pela utilização do sistema interbancário internacional. Essa taxa é cobrada como custo pela transferência da remessa de um país para o outro. Se quiser saber mais sobre a taxa SWIFT, clique aqui. No Bexs, garantimos sempre o melhor custo!

 

Por fim, a taxa de câmbio refere-se a um valor cobrado sobre a conversão do real para a moeda desejada e vice-versa.

 

A depender do banco ou instituição utilizado, podem incidir outras taxas. No entanto, é costumeira a utilização das três citadas acima.

 

Se você precisa pagar ou receber por uma importação ou exportação, conte com o Bexs para te apoiar ao longo de toda a operação. Temos mais de 30 anos de atuação em câmbio e contamos com um time de experts e de apaixonados por inovação, sempre buscando maneiras de simplificar transações e trazer a melhor experiência aos clientes.

 

Contrate a solidez de um banco e a inquietude de uma empresa digital. Acesse os nossos serviços e fale com um especialista.

Últimas notícias

Receba informações do mercado, de investimentos e insights sobre tecnologia digital integrando pagamentos e câmbio

Suas informações estão seguras conosco :)